Assembleia aprova calendário para novas eleições do Sintfub e resistência à suspensão das 30 horas

0Shares
0 0

Será realizada uma reunião do sindicato com a reitoria na próxima sexta-feira, 21, para levar a reivindicação da Categoria pela revogação da suspensão das 30h e do ponto eletrônico.

 

Na manhã desta quarta-feira, 19, os trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília aprovaram o calendário para novas eleições proposto pelo sindicato e resistência à suspensão das 30 horas. Cerca de 130 trabalhadores técnico-administrativos em educação lotaram a Praça Chico Mendes na Universidade de Brasília (UnB), marcando a última assembleia geral de 2018.

Transição da gestão

Os coordenadores da gestão biênio 2016/2017 comunicaram a transição da gestão do Sintfub para o cumprimento de sentença judicial da 14ª Vara do Trabalho de Brasília-DF nº 18112017462047200000015719180. Os diretores tem como dever organizar novas eleições no prazo de 90 dias.

 

Eleições Sintfub

A proposta de calendário para novas eleições foi aprovada pela categoria. O pleito será realizado nos dias 26 e 27 de fevereiro de 2019. A apuração está prevista para o dia 28 de fevereiro e a posse da nova Coordenação Geral para o dia 08 de março de 2019.

 

A comissão eleitoral foi aprovada segundo o Estatuto da entidade, de acordo com  a proporcionalidade. Após a votação a favor das chapas, foram definidos três titulares e dois suplentes. As chapas têm até às 18h de hoje para apresentar na secretaria do sindicato o nome dos membros para compor a comissão.

 

Chapa 1 (Rogério Marzola) – 39 votos

Chapa 2 (Frederico Mourão) – 38 votos

Abstenção – 01 voto

 

30 horas e ponto eletrônico

Após o comunicado da reitoria de suspensão da jornada flexibilizada, a assembleia decidiu pela luta da manutenção das 30h na universidade. Será realizada uma reunião do sindicato com a reitoria na próxima sexta-feira, 21, para levar a reivindicação da Categoria pela revogação da suspensão das 30h e do ponto eletrônico.

 

De acordo com Valmir, assessor jurídico do Sintfub a interpretação do Conselho de Administração (CAD) em não estender a flexibilização para quem trabalha no Hospital Universitário de Brasília (HUB) em escala de plantão, vai contra a decisão das demais universidades. “A única instituição que pratica 30 horas e não aderiu estender a flexibilização para quem trabalha em escala de plantão é a UnB”, disse Valmir. O Sintfub entrou com recurso sobre esse item.

 

Após o aviso por meio da Circular nº 0013/2018, a reitoria cancelou imediatamente a flexibilização de todos os trabalhadores, cada setor deverá encaminhar os casos que se adequam à Instrução Normativa nº 02/2018.

 

Para Valmir, a flexibilização é concedida pelo Decreto 1590/1995, acima de qualquer normativa. “Vamos entrar com um mandado de segurança, não tem que primeiro suspender para depois revisar. A reitora deveria defender mais a instituição e seus servidores”, afirmou Valmir. Ainda de acordo com o assessor jurídico, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mantém a flexibilização.

 

Plenária da Fasubra 

A assembleia decidiu que os grupos políticos indicarão seis delegados, conforme realizado em outras plenárias. Serão dois delegados por grupo para cumprir o Plano de Lutas da FASUBRA.

 

Prestigiaram a assembleia dos trabalhadores da FUB a deputada federal Érika Kokay e o secretário de política social da CUT-DF Yuri Soares. Com a palavra falaram dos ataques do governo eleito e os desafios da classe trabalhadora em 2019.

admin

0Shares
0