Sintfub reúne-se com Administração e exige o cumprimento do decreto que institui o trabalho remoto

0Shares
0 0

O Sintfub reuniu-se com a Administração da UnB durante toda a semana e mostrou a preocupação com a segurança dos funcionários e servidores da Universidade.

Diante da ameaça do Covid-19 e as ações do governo para conter o avanço do vírus, o Sintfub está preocupado com o tratamento dispensado à comunidade universitária, que deve ser isonômico, independente do funcionário ser servidor público ou terceirizado.

Pelo ato 292/2020 a administração suspendeu as aulas e atividades administrativas. A preocupação do Sindicato é com a segurança dos trabalhadores que exercem atividades que não podem ser suspensas, por exemplo, segurança e os profissionais da área da saúde humana e animal.

Por meio de novo ato, o 419/2020, a administração responsabilizou servidores técnico-administrativos e terceirizados de manterem a universidade em um clima de normalidade, mantendo os serviços essenciais e estratégicos, deixando a avaliação a critério da chefia.

No caso dos terceirizados, inicialmente foram consideradas todas as atividades como essenciais, mantendo assim a integralidade dos trabalhadores nos setores.

Após questionamentos do Sindicato com a Administração, houve uma redução no quadro de terceirizados trabalhando, decisão que não contenta o decreto governamental, pois coloca em risco a população mais pobre dentro da Universidade, que necessita de deslocamento em transporte coletivo, servindo como vetor para a transmissão do vírus.

O pensamento inicial, neste momento, é o de proteção à vida. A responsabilidade de cada um extende-se ao bem estar da comunidade em geral. O direito é de todos, o Sintfub posiciona-se contra a obrigatoriedade de trabalho deste funcionários terceirizados e dos técnico-administrativos, enquanto a maioria dos servidores estão em casa protegidos.

 

DIRETORIA COLEGIADO DO SINTFUB

admin

0Shares
0