Nova assembleia do Sintfub dita os rumos da luta em defesa da UnB

0Shares
0 0

Após a maior assembleia conjunta dos últimos meses realizada na UnB, os técnicos-administrativos lotaram a Praça Chico Mendes para participar de Assembleia Geral Extraordinária, realizada na manhã de quarta-feira, dia 11 de setembro.

A pauta discutida passou por informes, avaliação do movimento, eleição dos delegados para a Plenária Nacional da Fasubra e outros encaminhamentos. As lutas mais importantes da categoria ocuparam tempo da assembleia, principalmente a plenária da Fasubra, a ser realizada nos dias 14 e 15 de setembro, que terá por foco principal a luta contra o Future-se, o programa de governo que privatiza as universidades brasileiras e extermina com a educação superior pública e gratuita.

Após ressaltar a importância e os impactos positivos da assembleia unificada de 4 de setembro, o diretor do Sintfub, Maurício, disse que a greve dos Correios contra a privatização das agências da empresa é um exemplo a ser seguido em defesa da manutenção das IFES, e que é papel da Fasubra se posicionar com firmeza favorável a uma greve geral.

Para reforçar a luta contra o Future-se, o diretor Bené conclamou os sindicatos e as centrais sindicais a se mobilizarem em movimentos de ruas para barrar as injustiças sociais cometidas pelo governo. Já o diretor Chicão também defendeu articulação das forças sociais progressistas para combater para combater os projetos de governo, especialmente o FUTURE-SE.

Para Chicão a plenária da FASUBRA, os delegados representantes da UnB, somados aos companheiros das demais universidades, têm o dever de construir a greve geral. Luís Carlos reforçou que o combate ao inimigo comum, o governo federal, deve ser intensificado e unificado. Ele lembrou da força mobilizadora das ruas e da juventude.

Por sua vez, Assis lamentou as posturas dos dirigentes da universidade que vem restringindo a participação dos trabalhadores da UnB, com a não liberação de servidores para as ações sindicais e com exigências de reposição de horas. Destaca que além do combate ao governo federal, há que se combater os administradores da UnB. Ele propôs que a próxima assembleia seja realizada no prédio da Reitoria.

A luta em defesa do meio ambiente e da Amazônia, bem como os embates contra as privatizações, já deflagrada pelos Correios, também fizeram parte das discussões.
O diretor Guedes relatou os preparativos para o processo eleitoral de eleição da nova direção do Sintfub para o biênio 2020/2022. Ele disse que a comissão eleitoral está trabalhando a todo vapor, dentro dos prazos regimentais.

 

Por Camila Piacesi

admin

0Shares
0