Eleição SINTFUB Saiba mais sobre as últimas decisões

0Shares
0 0

Produção de boatos visa confundir a categoria sobre a real situação de disputa judicial relacionada com a última eleição para o sindicato e fragilizar o movimento grevista que alcança trabalhadores do quadro, terceirizados e hospital universitário.

No último dia 24, foi publicada decisão do Desembargador Relator do Mandado de Segurança nº 744-98.2017.5.10.0000, que discute as eleições, o qual entendeu por cassar a liminar antes concedida na ação, sob o fundamento de que a Justiça do Trabalho é competente para analisar o processo de natureza estritamente sindical.
Referido mandado de segurança discute unicamente a competência da justiça do trabalho para apreciar e julgar o processo das eleições. Em nenhum momento foi proferida decisão de mérito sobre eventual nulidade do pleito eleitoral, o que ocorrerá somente após sentença final pelo juiz da 14ª Vara do Trabalho.
Também importante registrar que a decisão do TRT que revogou a liminar no mandado de segurança cabe recurso pelo SINTFUB, pois mencionada decisão não aplicou a jurisprudência amplamente majoritária sobre o tema, qual seja: que a Justiça do Trabalho não é competente para julgar demandas envolvendo sindicatos majoritariamente de servidores públicos.
Ainda, a decisão que revogou a liminar no mandado de segurança no Tribunal Regional do Trabalho em nenhum momento desconstituiu a atual diretoria, que tomou posse, administra o Sindicato e teve os atos registrados no cartório.
A atual gestão do sindicato realizou seminário de planejamento estratégico para a entidade, e segue atuando para revitalizar o sindicato em vários aspectos. Reestruturamos o sistema de comunicação do sindicato, com boletins semanais e uso de mídias sociais, iniciamos reuniões setoriais e nos campi avançados, recuperamos as finanças da entidade reduzindo despesas e reestruturando a dívida encontrada, a qual vem reduzindo a cada mês. Melhoramos o jurídico, com ampliação de abrangência de áreas de atendimento, reestruturação e ampliação de plantões, e estamos iniciando o atendimento em plantões também nos campi avançados.
Estamos agora em fase de reforma física da entidade, com participação de trabalho voluntário de diretores, para ampliar a área física e para melhor atender a categoria, tanto pelas instalações, como também pela organização de sistemas de informação que dêem eficiência à entidade. Esses exemplos são o começo das mudanças que nos propusemos a realizar.
Na esfera político-sindical, estamos atuando pela ampliação/liberação de verbas federais para a Instituição seguir funcionando, temos buscado demonstrar mecanismos de revisão de gastos institucionais que permitam manter o emprego dos trabalhadores terceirizados, pautamos no CAD exposição de motivos que questiona o aumento do valor do Restaurante Universitário para nossa categoria, recuperamos a possibilidade de participação de técnico-administrativos em projetos de pesquisa na instituição, avançamos na implementação da jornada flexibilizada em várias unidades, no hospital estamos trabalhando pela manutenção de escalas de 12 horas com jornada flexibilizada (entre outros itens da pauta interna do hospital), estabelecemos mesa de negociação para discutir temas como dimensionamento de pessoal, carreira e gestão de desempenho dos técnico-administrativos, estamos em estágio avançado de organização de projetos de capacitação e linhas de pesquisa de interesse da categoria pela relevância temática e pela perspectiva de progressão na carreira, estamos promovendo o segundo encontro de aposentados nessa gestão, e temos atuado em espaços institucionais para combater o assédio moral e aspectos relacionados ao machismo, racismo e homofobia.
A revitalização política e administrativa do SINTFUB desagrada quem prefere ver a categoria afastada de seus espaços coletivos. Nos deparamos com informações falsas, de que o sindicato estaria sem direção, e portanto não seria possível a categoria permanecer em processo grevista (seja pela pauta geral, aprovada em assembleia de toda a UnB, seja na pauta do hospital, aprovada em assembleia setorial). Além de ser um grave equívoco essa informação, ela não é apenas contra a direção do sindicato, mas contra a categoria, que precisa de um sindicato forte e coeso para conseguir avançar em conquistas, ainda mais numa conjuntura política nacional tão complexa.
Seguiremos atuando em consonância com os interesses da categoria, com nossos compromissos de campanha, e divulgando corretamente as manifestações que sejam emanadas do judiciário. Saudamos a luta dos trabalhadores, universalizada em 1° de maio, como dia de resistência da luta e organização das trabalhadoras e trabalhadores. Continuamos a luta, mobilizados para próxima assembleia a realizar-se no dia 03 de maio às 9 horas na Praça Chico Mendes.

Sindicato é pra Lutar!

admin

0Shares
0