Servidores Públicos Federais realizam ato para lançar Campanha Salarial 2015

0Shares
0 0

Nesta quarta-feira (25), servidores públicos federais de todo o país realizarão ato unificado de lançamento da Campanha Salarial 2015. Chamada pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal – Condsef, a mobilização foi organizada pelas 31 entidades do fórum que representa a categoria. Em Brasília, a concentração será às 9h, em frente ao Ministério do Planejamento.

Os trabalhadores revindicam, entre outros pontos, a reposição das perdas inflacionárias com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo- IPCA, data base em 1° de maio, direito de negociação coletiva (regulamentação da convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho – OIT), redução da jornada de trabalho e isonomia dos benefícios com os três poderes (como o tíquete alimentação).

“Em 2012, fizemos uma greve e arrancamos um acordo na parte financeira para os anos de 2013, 2014 e 2015. Até agora, o governo cumpriu essa parte, o que não conseguimos avançar foi nas pautas sociais. Não há mais nenhuma previsão de reajuste a partir do ano que vem e continuamos com nossa pauta defasada nas questões sociais. Vamos bater forte que na regulamentação da convenção 151 da OIT, que diz respeito ao direito de negociação dos servidores do setor público”, explica o secretário geral do Sindsep-DF, sindicato que representa os servidores públicos federais do DF, Oton Pereira.

“Este ano nós estamos fazendo uma coisa diferente. Queremos distribuir a nossa pauta para o maior número possível de ministérios, sessões e autarquias, porque entendemos que o Ministério do Planejamento não é o único responsável pelo atendimento das nossas revindicações. Por esse motivo, antes de nos juntarmos ao ato, cada sessão sindical irá procurar seu líder máximo e entregar tanto a pauta local, quanto a unificada”, esclarece o secretário do Sindsep-DF.

A expectativa dos servidores é de retomar o diálogo entre a categoria e o governo federal para garantir o cumprimento da pauta, tendo em vista que tanto o governo quanto o Ministério do Planejamento já sinalizaram que haveria abertura para negociação com a classe trabalhadora, como explica o secretário geral da Condsef, Sérgio Ronaldo da Silva: “Nós achamos que essa atividade é importante para despertar no governo a consciência de dialogar com os trabalhadores. O próprio ministro Nelson Barbosa e a presidenta Dilma sinalizaram que haveria um trato diferente com as entidades que representam a classe trabalhadora. Estamos vivendo um momento onde os servidores públicos federais não possuem nem a recomposição da inflação. Acreditamos na abertura desse diálogo, na instalação do processo de negociação, queremos montar um cronograma para que possamos tratar da nossa pauta”.

CUT Brasília

admin

0Shares
0