sintfub@unb.br (61) 3273.4055

Justiça para João Alberto Silveira Freitas

0Shares
0 0

O SINTFUB vem a público registrar o seu estarrecimento e repúdio contra o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, homem negro que foi espancado até a morte por dois homens brancos em um supermercado da rede Carrefour em Porto Alegre-RS, na noite de ontem (19/11), véspera do Dia da Consciência Negra.

Os dois criminosos, um policial militar temporário e um segurança do Carrefour, aparecem em imagens vestindo roupas pretas, dando socos no rosto de João Alberto, que já está no chão. Uma mulher que estava próxima deles parece filmar a ação dos agressores. Em seguida, já com sangue espalhado pelo chão, outras pessoas aparecem em volta da vítima, enquanto os dois agressores continuam a imobilizá-lo no chão, numa cena de selvageria e barbárie.

Por mais chocante que seja a cena de violência, sabemos que ela não representa um caso isolado no Brasil e também em muitos outros países. Negros e negras como Amarildo de Souza, Cláudia Silva, Marielle Franco e George Floyd perderam suas vidas para o racismo estrutural, que naturaliza a chacina diária contra a população preta e pobre, permitindo ao próprio Estado que este assuma o papel de cúmplice desses crimes.

João Alberto entrou ontem no Carrefour como um cliente e saiu de lá como um cadáver, como mais uma vítima desse racismo estrutural que desumaniza a vida de suas vítimas e as transforma apenas em estatísticas.

Mais do que lamentar a perda da vida de João Alberto Silveira Freitas, o SINTFUB vem denunciar a violência diária que negros e negras sofrem no Brasil; vem cobrar a manutenção das prisões dos dois assassinos, que devem pagar nos rigores e limites da lei pelo crime que cometeram; e também vem exigir a apuração das responsabilidades do Carrefour e da Brigada Militar do Rio Grande do Sul pelo ocorrido.

Que todos os responsáveis sejam punidos para que João Alberto Silveira Freitas e seus familiares tenham Justiça. Vidas negras importam!

Mário Júnior

0Shares
0