sintfub@unb.br (61) 3273.4055

Justiça barra reabertura do comércio no DF

0Shares
0 0

A ganância do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), para reabrir os comércios na capital federal e atender aos interesses de empresários foi barrada pela Justiça. Nessa quarta-feira (6), a juíza federal Kátia Balbino determinou que DF não pode reabrir estabelecimentos comerciais enquanto pendurar a pandemia do novo coronavírus, o COVID-19.

A previsão era de que as atividades voltassem a funcionar normalmente na próxima segunda (11). A decisão atende aos pedidos do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Ministério Público no Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

De acordo com o presidente da CUT-DF, Rodrigo Rodrigues, a determinação assemelha-se ao que a Central vem defendendo desde o início da pandemia: o isolamento social — orientação da  Organização Mundial da Saúde (OMS) e de profissionais de saúde de todo o mundo — é a melhor forma de conter a propagação em massa do vírus.

“Reabrir os estabelecimentos comerciais nesse momento em que o número de casos só aumenta é colocar em risco a vida da população. Por isso, seguimos defendendo que, se você tem condições, fique em casa. Não há a menor dúvida de que o isolamento social é fundamental para conter a disseminação do COVID-19 e salvar vidas”, disse.

A decisão da juíza prevê ainda que a Justiça faça uma visita ao Palácio do Buriti para que o GDF apresente as medidas tomadas para combater a pandemia. Além disso, a Justiça exige transparência nos dados da rede pública de saúde.

No entanto, a determinação não dispõe sobre os estabelecimentos que já estão funcionando. Dessa forma, agências bancárias, clínicas, farmácias, e outros, seguem abertos.

admin

0Shares
0