sintfub@unb.br (61) 3273.4055

Mais de cem dias do novo coronavírus

0Shares
0 0

Ao navegar por esse diário, vimos que o mundo foi atingido de forma muito rápida pelo novo coronavírus, a partir do momento em que a China, em 31 de dezembro de 2019, alertar a Organização Mundial de Saúde para casos de uma pneumonia incomum em Wuhan, cidade de 11 milhões de habitantes.

O mundo da economia “moderna” neoliberal, nome do capitalismo cada vez mais selvagem, antiestado, em crescimento virou as costas para o Coronavírus sob o argumento de que a economia não podia parar.

Assim foi com a Itália, Espanha, França, Inglaterra e até o país mais rico do mundo, os Estados Unidos. Hoje tais países estão pagando alto preço ao enterrar milhares de mortos diariamente.

Aqui no Brasil, o presidente da República, Jair Bolsonaro, convocou cadeia nacional de rádio e televisão para afirmar que a economia não podia parar,  confrontando a posição acertada dos governadores que decidiram parar,  e que o Coronavírus não passava de uma “gripezinha”, um “resfriadinho”. Bolsonaro se viu isolado e enfrenta resistência dentro do Senado Federal, Câmara dos Deputados e Supremo Tribunal Federal.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, hoje aparece na mídia como o salvador da pátria, usando uma camisa escrita SUS – Sistema Único de Saúde. O ministro cara de pau parece que esquece seu passado recente quando votou no volpe contra a presidenta Dilma Rousseff, votou a favor da Emenda Constitucional 95, que retirou 22,5 bilhões de dólares somente da saúde, e congelou por 20 anos os recursos da saúde, educação e ciência.

Mandetta é a mesma pessoa que desmantelou o SUS, demitiu 22 mil agentes de saúde e enxotou 10 mil médicos cubanos, não montou nenhuma UTI, nenhuma UPA e permitiu a exportação de máscaras e nunca equipou os hospitais públicos com kits de proteção. Além disso, acabou com a Farmácia Popular, fechou o Departamento de HV/AIDS, sucateou a Atenção Básica à Saúde e mudou para pior a política de saúde mental (antimanicomial).

Para ficar no cargo, agradou o presidente genocida ao liberar as pequenas cidades para abrir o comércio e ignorar o isolamento social e as recomendações da OMS.

Portanto, diante desse cenário tenebroso, o Sintfub convoca a categoria a permanecer em casa e a seguir as recomendações da Organização Mundial de Saúde para que, em breve, possamos estar todos juntos novamente e recuperar os nossos serviços, as nossas aulas, outros afazeres, com saúde e com VIDA, O BEM MAIS PRECIOSO QUE TODOS TEMOS.

 

Como se prevenir contra o coronavírus?

Neste momento de pandemia do novo coronavírus, é muito importante que você siga as orientações da Organização Mundial de Saúde, do Ministério da Saúde e dos governos estaduais e municipais. Cada um de nós precisa fazer a sua parte. Siga as instruções abaixo da Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz – uma instituição a serviço da vida.

– Usar máscaras quando sair de casa por qualquer motivo, nem que seja uma saidinha rápida;
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, incluindo o espaço entre os dedos, unhas e punhos;
– Lavar as mãos principalmente antes de comer e após tossir ou espirrar
– Se não tiver água e sabão, usar desinfetante para as mãos a base de álcool
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Usar lenço descartável para higiene nasal;
– Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir com um lenço de papel descartável ou com a parte interna do cotovelo (nunca as mãos);
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
– Manter os ambientes bem ventilados;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares;
– Evitar contato com pessoas que apresentem sinais da doença;
– Evitar sair de casa;
– Evitar locais de muita aglomeração;
– Pessoas doentes devem permanecer em casa e, caso a doença se agrave, procurar a unidade básica de saúde;
– Grupos vulneráveis, como idosos, crianças, gestantes, pessoas com doenças crônicas ou com imunodeficiência, devem ficar mais atentos às manifestações clínicas;
– Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

CONFIRA A EDIÇÃO DO BOLETIM EDIÇÃO CORONAVÍRUS

        

admin

0Shares
0