sintfub@unb.br (61) 3273.4055

Assembleia discute flexibilização da jornada nesta quinta, 21

0Shares
0 0

O processo de implementação da flexibilização da jornada de trabalho de 30 horas semanais para os servidores técnico-administrativos da UnB continua sem avanços significativos. O tema será debatido em assembleia com a categoria, nesta quinta-feira (21), às 9h30, no prédio da reitoria.

Há cerca de 30 dias, foi acordado com a Comissão de Negociação da UnB, integrada por representantes da administração superior da Universidade, que os novos membros da Comissão da Flexibilização da Jornada, indicados pelos trabalhadores em assembleia, seriam nomeados com urgência para, em seguida, ser convocada reunião da Comissão. Só então seria agendada reunião do Conselho de Administração – CAD. Entretanto, segundo a Secretaria de Órgãos Colegiados – SOC da UnB, a reunião do CAD está agendada para esta quinta-feira (21). A pauta da reunião será divulgada nesta terça-feira (19), mas tudo indica que a questão da flexibilização entrará na discussão do Conselho como ponto de informe.

Desde o início do mês, o Sintfub tenta agendar uma reunião com a decana de Gestão de Pessoas, Gardênia Abbad, mas sem resultado positivo. Nesta segunda-feira (18), o Sintfub novamente procurou o decanato, mas a assessoria da decana não tem informações sobre a nomeação da nova Comissão de Flexibilização da Jornada de Trabalho.

Luta em nível nacional
De acordo com a coordenadora de Educação da Fasubra, Rosângela Costa, as reuniões realizadas entre o governo e a entidade ainda não surtiram resultados efetivos. Até agora, o único compromisso feito pelo governo foi de encaminhar ao Congresso Nacional a alteração da lei que trata da eleição dos reitores das universidades federais, tornando-a paritária. Atualmente, os votos para eleição de reitor têm peso de 70% para docentes e 30% de técnico-administrativos.

As questões sobre a carreira, como reposicionamento de aposentados, racionalização dos cargos e aglutinação, serão discutidas na Comissão de Supervisão da Carreira. Entretanto, a coordenadora da Fasubra lembra que esta instância não tem poder deliberativo.

“As propostas que estão sendo pautadas agora já haviam sido apresentadas pelo governo antes da deflagração da greve dos servidores técnico-administrativos em educação das universidades federais. Com a greve, essas propostas foram suspensas e, agora, começamos do zero novamente”, afirma Rosângela Costa.

Dia Nacional de Luta
Em Plenária Nacional da Fasubra, realizada nos dias 15, 16 e 17 de agosto, em Brasília, os mais de 150 delegados presentes aprovaram a realização de um Dia Nacional de Luta com paralisação, no dia 27 de agosto. O objetivo é mostrar que os servidores técnico-administrativos em educação das universidades federais estão insatisfeitos com a falta de resultados positivos nas reuniões com o governo, mas seguem com disposição de luta para obter resultados concretos. De acordo com a coordenadora de Educação da Fasubra, Rosângela Costa, cada estado organizará suas atividades. O Sintfub ainda definirá as atividades que serão realizadas no Dia Nacional de Luta

admin

0Shares
0